Seguidores

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira pede demissão


Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil


São João da Barra/RJ - O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, fala na cerimônia de assinatura do decreto de criação da Zona de Processamento de Exportação do Porto do Açu (Alan Santos/PR)
 O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, pede demissão - Alan Santos/PR
O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, entregou hoje (3) carta de demissão ao presidente Michel Temer, em reunião no Palácio do Planalto. Ele anunciou a decisão por meio das redes sociais. Na carta, Pereira explica que deixa a pasta para se dedicar a questões pessoais e partidárias. O Palácio do Planalto não comentou o pedido de demissão.
Marcos Pereira é presidente licenciado do PRB e pode disputar cargo eletivo na próxima eleição.
Essa é a segunda baixa no ministério do presidente Temer em menos de 10 dias. Na semana passada, Ronaldo Nogueira deixou o comando do Ministério do Trabalho também para se candidatar nas eleições. Nos últimos dias, o presidente Temer tem conversado com integrantes do PTB em busca de um nome para assumir o Ministério do Trabalho.

Balanço
Na carta de três páginas, Marcos Pereira faz um balanço das ações de sua gestão no ministério, iniciada em maio de 2016. Ele registra que “assumimos um governo falido, despedaçado, com todos os índices econômicos negativos e sem perspectiva de melhora de vida” e que o governo enfrentou os desafios e o país “encontrou seu curso novamente”.
Pereira finaliza o texto dizendo que espera ter honrado o setor produtivo brasileiro e seu partido, o PRB, e agradece a confiança do presidente Temer. Ele justifica o pedido dizendo que “preciso deixar o ministério para poder me dedicar a questões pessoais e partidárias”.
Na sua conta no Twitter, Pereira também agradeceu os servidores e secretários do ministério pelo trabalho realizado nos últimos 21 meses.

*texto atualizado às 14h33 para acréscimo de informações

Edição: Amanda Cieglinski

Nenhum comentário:

Postar um comentário