Seguidores

sábado, 29 de julho de 2017

Operação no RS transfere presos para penitenciária federal de Mossoró no RN

G1/RN
Sob forte esquema de segurança, 27 foram transferidos da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC) e da Penitenciária Modulada de Estadual de Charqueadas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, em operação realizada desde o começo da manhã desta sexta-feira (28).
O presos serão levados para presídios federais em Porto Velho, em Rondônia; Mossoró, no Rio Grande do Norte e em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Juntos, os 27 apenados somam 1,2 mil anos de pena.
Ao todo mais de 3 mil policiais participaram da operação, conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP).
Entre os presos está José Carlos dos Santos, o Seco, um dos principais assaltantes de bancos e carros-fortes no Rio Grande do Sul. Ele estava na penitenciária desde 2006 e foi condenado a 205 anos de prisão.
Também foram transferidos presos que participaram da escavação de um túnel em direção à Cadeia Pública de Porto Alegre, novo nome do Presídio Central, que poderia gerar a maior fuga da penitenciária.
Planejamento de 4 meses, afirma secretário
titular da SSP, Cezar Schirmer, observou que o planejamento da operação começou ainda em março e que os presos foram "criteriosamente selecionados a partir de uma estratégia bem definida". Salientou que a transferência de presos é a maior operação de enfrentamento do crime organizado no Rio Grande do Sul.
"Essa operação não termina aqui", pontuou o secretário. "Vamos mostrar que o crime não compensa. Estamos dispostos a quantas medidas forem necessárias. Vamos, em todas as cidades, fazer uma ação integrada, firme, contundente, no sentido de coibir o crime e levar à sociedade gaúcha mais tranquilidade", observou o secretário.
Movimentação teve início na madrugada
A movimentação de agentes penitenciários e policiais na penitenciária iniciou ainda na madrugada. Até mesmo um trecho da ERS-401 foi bloqueado para facilitar a remoção dos apenados. Em seguida, os presos foram levados para a Base Aérea de Canoas, na Região Metropolitana.
As transferências foram solicitadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) para as justiças federal e estadual, que autorizaram as remoções. Na quinta-feira (27), também ocorreu a transferência de presos da Cadeia Pública de Porto Alegre.
Transferidos
Caio Cezar Pereira da Silva (Caio Loco)
Dezimar de Moura Camargo (Tita)
Cristiano Feijó Madrile (Cabelo)
Juliano Biron da Silva (Biron). Acusado de ter matado o fotógrafo José Gustavo Bertuol Gargioni, 23 anos, em Canoas, em julho de 2015. Biron foi preso em Santa Catarina em janeiro de 2016.
Tiago Benhur Flores Pereira (Benhur)
Fabrício Santos da Silva (Nenê)
Daniel Araújo Antunes (Patinho)
Tiago Gonçalves Prestes (Pasteleiro)
José Marcelo Reyes Morales (Camarão)
Marcos José Viotti (Mineiro)
Fábio Luis da Silva Mello (Fábio do Gás)
Cássio Alexandre Ribeiro (Vida Loka)
Vanderlei Luciano Machado (Lelei)
Fábio Fogassa (Alemão Lico)
José Carlos dos Santos (Seco). Um dos principais assaltantes de bancos e carros-fortes no Rio Grande do Sul. Em 2014, foi condenado a 205 anos de prisão.
Márcio Oliveira Chultz (Alemão Márcio)
Diego Moacir Jung (Dieguinho)
Letier Ademir Silva Lopes (Letier). Traficante. Teria ordenado a morte de pelo menos 28 pessoas, segundo a Polícia Civil.
Milton de Melo Ferraz (Milton Tinga)
Jonatha Rosa da Cruz (Vick)
Wagner Nunes Rodrigues (Minhoquinha)
Leonardo Ramos de Souza (Peixe)
Anderson Bueno Martins (Fofo)
Risclei Bueno Martins (Risclei)
Adriano Pacheco Espíndola (Baiano)
Carlos José Machado dos Santos (Cacaio)
Eder Souza dos Santos (Edinho)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.