Seguidores

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Tecnologia transforma água imprópria para consumo em água potável.


Parceria entre Banco do Nordeste e Coca-Cola, que prevê investimentos de R$ 20 milhões até 2020, já está permitindo o uso de uma tecnologia inovadora e de baixo custo, com potencial para levar água potável a comunidades rurais e urbanas. Ainda em fase de teste, o piloto desenvolvido no município de Caucaia (CE) consiste na instalação de um sistema de geração e transferência de ozônio, capaz de transformar água imprópria para o consumo em água potável.

Escolhida entre 150 iniciativas, a ferramenta é desenvolvida pela Brasil Ozônio, empresa apoiada pelo fundo de participação Criatec II, cujo segundo maior cotista é o Banco do Nordeste.

O apoio do Criatec para a empresa tem como objetivos estruturar sua área comercial, proporcionar foco e escalabilidade do negócio nos mercados mais atraentes, profissionalizar os processos e a forma de gestão, bem como aplicar o plano de marketing para garantir sua visibilidade e relevância no setor.

Criatec 2

Com capital comprometido de R$ 186 milhões, o fundo Criatec 2 tem como objetivo apoiar cerca de 36 empresas com perfil inovador e faturamento líquido anual inferior a R$ 10 milhões, de forma a promover a sua capitalização e crescimento acelerado.

Brasil Ozônio

A Brasil Ozônio é uma empresa que atua no mercado de tratamento de água, gases, alimentos, ambientes e agronegócio. Seu principal diferencial está na flexibilidade de aplicação que a empresa conseguiu atingir a partir do seu gerador de Ozônio. No mercado brasileiro, a empresa é a única que consegue atingir níveis altos de concentração de Ozônio com custo reduzido.

Fonte: Blog do Robson Pires.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.