Seguidores

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Alvibá Gomes Ferreira falou sobre a situação no estado e na cidade e recomenda medidas à população

Portal Agende-se 

PA: O que de fato vem acontecendo em Mossoró? 

E: Mossoró, comparada ao que vem acontecendo na capital do estado, está dentro do controle. Algumas ações de delinquentes aconteceram e outras foram apenas boatos divulgados em redes sociais. Desde a sexta-feira passada, na capital, aconteceram protestos em razão das instalações de sistemas de bloqueadores de celulares e isso foi passando para todo o estado, com o objetivo de apavorar a população e inibir as ações das forças policiais. Felizmente o governador tem adotado uma postura rígida e hoje estamos enfrentando essas ações com prisões de vários líderes e estamos reunidos com todos os comandos da polícia militar, civil e federal. Foram três ações direcionadas aqui: tentativa de incêndio de dois ônibus, atentado à uma Base Integrada Cidadã (BIC), mas com certeza as pessoas responderão criminalmente pelos seus atos. 

PA: Quais medidas estão sendo adotadas para solucionar essa situação? 

E: Cada polícia, cada setor estão fazendo suas ações. Posso adiantar que o Sistema de Departamento Penitenciário Nacional recebeu os presos, que agora estão isolados em celas individuais, onde não tem como ter comunicação externa. O sistema prisional de Mossoró está fazendo revistas constantes dentro dos pavilhões da cadeia pública e da penitenciária, com o objetivo de evitar que os presos dessas unidades passem informações para fora do presídio. A polícia militar vem diariamente reforçando o patrulhamento com o objetivo de prender elementos suspeitos. A secretaria de segurança pública desde sexta vem coibindo essas ações dando e oferecendo a Mossoró uma maior segurança. 

PA: O quanto a proliferação de boatos prejudica as medidas da polícia? 
E: Atrapalha porque direciona o efetivo policial que estaria nas ruas ou investigando as informações que partem dentro do presídio, mas está investigando boatos que as vezes não são cometidos por pessoas criminosas e sim com o objetivo de causar o pânico. Essas pessoas devem ficar cientes que também respondem pelos seus atos e ações relativas a isso também serão aplicadas. 

PA: Os presos que movimentavam os atentados em Natal foram transferidos para Mossoró? 

E: Sim, mas quero acalmar a população, pois conheço o sistema prisional federal e lá é impossível qualquer transmissão de celular e a entrada de equipamentos para a divulgação de informações. O governo deu ordens para não negociarmos com os presos e estamos seguindo as orientações para garantir a segurança. 

PA: Qual a recomendação que você deixaria para a população neste momento? 

E: A população precisa ter calma e, se puder contribuir com os agentes de segurança. Nós queremos ter um dia mais tranquilo, então se presenciarmos ações criminosas e nos omitirmos depois fica difícil cobrar das autoridades. Não propaguem boatos em grupos de redes sociais, o estado precisa do apoio, então acreditamos na colaboração da população para que as ações do governo possam se desenvolver e trazer a tranquilidade. 

Números para denúncias e emergências: 

Polícia Militar: 190 
Secretaria de segurança: 181 
Guarda Municipal: 153

Via: O Câmera/ Martins em Pauta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.