Seguidores

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Agricultor conta como prendeu dois assassinos no Alto Oeste e terminou preso por posse ilegal de arma de fogo


Dois jovens (Ailton da Costa Medeiros, de 23 anos, e Wanderson Ramon Saraiva Pereira, o wandinho, de 20 anos) suspeitos de assassinar um desafeto na madrugada desta sexta-feira (05), na cidade de Pau dos Ferros, foram presos minutos após o crime na zona rural de São Francisco do Oeste, distante cerca de 10 km da área urbana de Pau dos Ferros, no Alto Oeste do Rio Grande do Norte.

Eles foram rendidos e presos pelo agricultor Antônio Pereira de Castro, após a moto em que fugiam faltar gasolina.

De acordo com o delegado Inácio Rodrigues, o homicídio aconteceu na zona urbana de Pau dos Ferros. Francisco Eduardo de Sousa, o “Pelado”, como era mais conhecida a vítima, estava na calçada em frente a sua residência, quando foi abordado e morto com um tiro de espingarda calibre 12 na cabeça.

O corpo de Pelado foi removido para exames na sede do Instituto Técnico-científico de Policia (ITEP), em Mossoró, onde ainda se encontra aguardando a família para fazer a identificação oficial.

A principal linha de investigação da polícia é uma rixa que existia entre eles. O Wanderson Ramon confessou aos policiais que após o crime iria executar também o seu companheiro no crime, ou seja, o Ailton da Costa Medeiros. Ele entende que Ailton é um "caboeta safado" (sujeito que entrega outro a polícia) e portanto iria mata-lo.

Já com relação a Pelado, Wandinho revelou que o matou porque estava sendo ameaçado. Já Ailton declarou ao delegado que foi junto com Wandinho sem saber que companheiro iria matar Pelado. Alegou inocência. Disse que quem atirou foi Wandinho. O delegado pediu exames de resíduo-grama de chumbo nas mãos dos dois e, assim, terá um indício de quem fez uso da arma no crime.

Após assassinar Pelado com um tiro de 12, Ailton da Costa e Wanderson Ramon fugiram de moto com destino ao município vizinho de São Francisco do Oeste. Para não serem presos, usaram estradas carroçáveis.

No sítio Aroeira, na zona rural de São Francisco do Oeste, a moto dos assassinos faltou gasolina e eles pediram ajuda na residência de Seu Antônio Pereira da Costa, que percebeu a atitude suspeita dos dois, deu a volta, percebeu que a dupla estava armada, e os rendeu (prendeu) e chamou as autoridades policiais de Pau dos Ferros.

Seu Antônio disse que havia tido sua casa arrombada havia poucos dias e, quando percebeu os dois suspeitos batendo em sua porta durante a madrugada, achou que eles estavam voltando para lhe roubar novamente. Quando percebeu que estavam armados, concluiu que não havia outra saída a não ser prende-los e chamar a polícia.

Seu Antônio conta que percebeu que a dupla só olhava para a moto e a porta de sua casa com certo nervosismo e achou que eram assaltantes que haviam lhe roubado dias antes. O que deveria ser um serviço ao Estado, fazendo o seu dever como cidadão, Seu Antônio, no entanto, terminou preso pelos policiais que chamou para prender os dois suspeito que prendeu.

É que ele não tem o registro da espingarda 12 que usava para defender seu sítio e a família. Ele até poderia ter a arma, segundo relata o delegado Inácio Rodrigues de Lima Neto, porém teria que fazer o registro e pegar autorização na Polícia Federal. Isto é o que prevê a nossa legislação. O policial não o prendendo também estaria cometendo um crime.

Em vídeo, Seu Antônio conta ao delegado Inácio Rodrigues como conseguiu render os suspeitos.
 
Fonte : Mossoró Hoje 
Via: Martins News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.