Seguidores

quarta-feira, 20 de julho de 2016

O rombo nas contas públicas do Brasil estava dentro da Fiesp, que apoiou o golpe


ag brasil pato fiespA Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que apoiou o golpe parlamentar proposto por Eduardo Cunha (PMDB) e em benefício de Michel Temer (PMDB), gastou milhões de reais em patos e campanhas publicitárias para tirar a presidente Dilma Rousseff (PT).
O rombo nas contas públicas do orçamento que com Dilma era de R$ 96 bilhões saltou para R$ 170 bilhões com Temer. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf (também do PMDB) foi decisivo para que o golpe fosse até o momento bem sucedido, mesmo não tendo sido encontrado o crime de responsabilidade que teria sido cometido por Dilma.
Agora se descobre que parte do rombo nas contas públicas estava dentro da Fiesp. O diretor da Fiesp e empresário Laodse de Abreu Duarte é considerado o maior devedor da União entre as pessoas físicas. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (18) pelo Estadão. Laodse de Abreu Duarte deve individualmente R$ 6,9 bilhões, valor que supera as dívidas dos governos da Bahia, de Pernambuco e outros 16 estados brasileiros.
Segundo os dados obtidos pela reportagem, o rombo com o governo federal já ultrapassa R$ 1 trilhão em dívidas. E os principais responsáveis são os grandes devedores, que respondem por R$ 812 bilhões desse montante. ‘Ou seja: o débito dos maiores devedores brasileiros representa cinco vezes o buraco total no Orçamento federal previsto para este ano’, anota a reportagem.
A dívida cobre o atual déficit e permite ao governo investimentos em infraestrutura, inclusive sem tirar direitos trabalhistas ou programas sociais, além da saúde e educação.
Diante da repercussão desse escândalo, a Fiesp divulgou nota em que se exime de vínculo ou responsabilidade e afirma que tem aproximadamente dois mil diretores e conselheiros voluntários. Seria bom fazer uma auditoria então para saber qual o rombo dos diretores da Fiesp com a União.

Fonte: cartacampina 
Via: Jornal A Tromba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.