Seguidores

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Entre a serra e o litoral potiguar, esperança por dias melhores renasce com a ajuda da educação

Há 20 anos Danilo Tibúrcio Peixoto exerce a profissão de técnico de radiologia. O tempo de ocupação profissional pode, à primeira vista, sugerir que ele vive na zona de conforto e não precisa mais procurar por novas oportunidades de trabalho. Porém, Danilo não pensa assim.
Ele está prestes a concluir o curso de Ciências Biológicas no Polo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Macau, na Região da Costa Branca Potiguar. Ao ser questionado sobre os motivos de retomar os estudos, ele é enfático, “a marca da UFRN chamou minha atenção, essa é uma das melhores instituições de ensino do Brasil”, relata com euforia.
ft-danilo
(Danilo Tibúrcio Foto: Arquivo Pessoal)
De acordo com Danilo, no município salineiro, há uma carência de professores na área de Ciências Biológicas. Com o diploma de licenciatura em mãos, ele espera ser aprovado em um concurso público e dar aulas. Ele não esconde a satisfação com essa realidade: “em Macau há mais facilidade para o meu campo de trabalho”.
Do litoral potiguar, subimos a serra para contar a história de Fabiano de Queiroz, morador de Serrinha dos Pintos. A cidade fica a menos de 10 quilômetros de distância de Martins, onde também funciona um Polo de Apoio Presencial da UFRN.
ft-fabiano
(Fabiano de Queiroz Foto: Arquivo Pessoal)
O balconista de farmácia alimentou durante anos o desejo de cursar Educação Física. Sem condições de pagar uma faculdade particular ou deixar a cidade onde mora para tentar a sorte na capital, ele concretizou esse objetivo com a ajuda dos tutores e da equipe de apoio do Polo de Martins.
Como as aulas são semipresenciais, a proximidade da casa dele para o Polo de Apoio foi um diferencial positivo para a conclusão dos estudos. Em breve, ele vai estar apto a dar aulas de Educação Física e não quer parar de se qualificar. “Assim que concluir o curso vou partir para a especialização”, afirma Fabiano, empolgado.

Fonte: Equipe de Comunicação SEDIS/UFRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.