Seguidores

quarta-feira, 8 de junho de 2016

PROVANDO DO PRÓPRIO VENENO: Eduardo Cunha reclama de manobra no conselho de ética

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo (PR-BA), cancelou a sessão que seria realizada nesta quarta-feira. Fez isso depois que farejou a perspectiva de rejeição do relatório que pede a cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nos subterrâneos, Araújo acusa o Planalto de agir para salvar o mandato do presidente afastado da Câmara, conquistando para ele o voto da deputada Tia Eron (PRB-BA), considerado decisivo no conselho.
Mestre dos dribles e das mumunhas regimentais, Eduardo Cunha dessa vez escalou o palco em posição inversa. Chamou o adiamento de “manobra espúria”. E bateu bumbo:
“Inúmeras vezes o presidente do Conselho me acusou de protelação, inclusive com representação ao Ministério Público Federal, citando adiamentos das sessões. Agora, ficou claro que estas manobras são de autoria do próprio presidente, que age para manter o processo indefinido e, assim, continuar na mídia. Além de buscar ter o resultado que almeja.”
Estima-se para terça-feira da semana que vem a votação do relatório que pede a interrupção do mandato de Cunha. A esperança dos partidários da causa é que Tia Eron, hostilizada nas redes sociais por faltar à sessão do Conselho de Ética nesta terça-feira, recobre o juízo no final de semana.

Josias de Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.