Seguidores

sexta-feira, 4 de março de 2016

Caso piso não seja pago, professores da rede estadual do RN irão deflagrar greve nesta segunda

Em assembleia que será realizada na tarde desta quinta-feira, 3, a partir das 15h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte/RN), regional de Mossoró, os servidores estaduais em educação deverão legitimar a orientação de paralisar as atividades a partir da próxima segunda-feira, 7.
De acordo com o coordenador-geral do Sinte Mossoró, Rômulo Arnaud, a categoria reivindica o pagamento imediato do Piso Salarial, retroativo a janeiro. O prazo dado ao governo do estado para que o movimento não seja deflagrado é o dia 7 deste mês.
“Acredito que os professores vão seguir a orientação do que foi deliberado em Natal. Nós estamos reivindicando o pagamento imediato do Piso Salarial, retroativo a janeiro, que já deveria ter sido pago, mas que ainda o governo não o fez e não temos nenhuma informação de que fará”.
Rômulo Arnaud acrescenta que alguns servidores da educação já tiveram acesso ao contracheque e nele não consta o pagamento o que provocará a paralisação por tempo determinado.
“Foi criado uma expectativa de que o governo pagasse o piso em fevereiro e não pagou e que agora alguns servidores já tiveram acesso ao contracheque e também nesse mês não consta o pagamento. Por isso, a categoria vai paralisar as atividades até que o governo pague. Quando ele pagar o movimento se encerrará. Diferentemente das outras, essa greve é por tempo determinado”, disse Arnaud.
Segundo o Sinte, regional de Natal,  próxima assembleia ficou marcada para o dia 05 de abril, as 14h, no Winston Churchill. Até lá os trabalhadores em educação deverão se reunir com pais e alunos para explicar o movimento.  O SINTE/RN vai realizar atividades nas escolas e elaborar um dossiê sobre as condições de trabalho e estrutura da rede estadual de ensino, que será divulgado nas redes sociais.
 
Via: O Mural de Riacho da Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.