Seguidores

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Saques da poupança em janeiro superam depósitos; volume é o maior desde 1995

por Célia Froufe | Estadão Conteúdo
Foto: Marcello Casal/Agencia Brasil

A quantidade de recursos que os investidores retiraram da poupança em janeiro, já descontadas as aplicações, foi a maior para qualquer mês da série histórica do Banco Central iniciada em 1995. De acordo com a instituição, os saques superaram os depósitos em R$ 12,031 bilhões. Para meses de janeiro, a pior marca havia sido registrada no ano passado, quando as retiradas ficaram R$ 5,528 bilhões maiores do que os investimentos. Já o saldo negativo mais forte de todos os tempos até então fora registrado em março de 2015, de R$ 11,438 bilhões. O resultado de janeiro passado só não foi pior porque no último dia ingressaram R$ 3,417 bilhões na poupança. Até o dia 28, a conta estava negativa em R$ 15,449 bilhões. Isso ocorre com o sazonal aumento dos depósitos na caderneta no último dia útil por causa de aplicações automáticas da conta corrente que alguns investidores já deixam programadas para ocorrer. Além da piora do cenário econômico e do aumento do desemprego, janeiro é um mês marcado pela concentração de pagamento de impostos e de gastos extras com matrícula e material escolar. O período de sobra de recursos para aplicação na poupança perde espaço para as necessidades financeiras que fazem os brasileiros retirarem dinheiro da aplicação. De acordo com o BC, o total de aplicações no mês passado foi de R$ 149,561 bilhões e o de saques, de R$ 161,592 bilhões. O saldo desse investimento está em R$ 648,641 bilhões, já considerando os rendimentos de R$ 4,083 bilhões de janeiro.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.