Seguidores

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Mais oleosa, pele negra deve ter cuidados especiais no verão; veja dicas

Carol Salles
Do UOL, em São Paulo
  • Getty Images
Não é só a quantidade de melanina que diferencia um tom de pele de outro. As cútis mais escuras também têm maior número de glândulas sudoríparas (que produzem suor) e de sebáceas (como o nome indica, responsáveis pelo sebo). Por isso, elas tendem a ser oleosas e com os poros dilatados, propensas à acne - além de também mancharem com facilidade. Por outro lado, a pele negra é mais resistente aos efeitos do tempo, uma vez que as rugas demoram a aparecer. Veja, a seguir, os principais cuidados que esse tipo de pele exige.
1. Usar protetor solar todos os dias
Embora, de fato, a pele negra tenha mais proteção natural contra os danos causados pelos raios UVA e UVB, ela é também mais propensa a manchas. "Isso acontece porque a mesma melanina que protege e dá cor também escurece a pele se estimulada em excesso pelo sol", diz a dermatologista Thais Pepe, de São Paulo, membro da American Academy of Dermatology. Por isso, nada de descuido: o FPS deve ser 30, no mínimo. Ele deve ser reaplicado a cada duas horas, nas áreas mais expostas do rosto e do corpo.
2. Dar preferência a produtos livres de óleo
Eles mantêm a pele sequinha e ajudam a evitar a acne. "Texturas como gel-creme e sérum são as mais indicadas", diz Katleen Conceição, dermatologista especializada em pele negra, com consultórios no Rio de Janeiro e em São Paulo.

3. Lavar o rosto de manhã e à noite
Mas não mais que isso. Caso contrário, corre-se o risco de cair no chamado efeito rebote --quando a pele fica ressecada e, para se reequilibrar, produz ainda mais óleo. "Os melhores sabonetes são à base de ácidos salicílico, glicólico ou láctico", afirma Katleen. Alguns dermatologistas também recomendam o uso de um tônico depois da lavagem. O produto, no entanto, pode conter uma quantidade alta de álcool e acabar ressecando a pele. Na dúvida, consulte o seu dermatologista, para saber o que é mais indicado para você.
4. Hidratar o rosto
O cuidado é essencial para todo tipo de pele. "O ideal é hidratar pela manhã, depois da higienização", diz a dermatologista Claudia Miki, do Rio de Janeiro, que tem entre seus pacientes a atriz Taís Araújo. Mas, assim como os demais produtos, tome cuidado com a escolha do hidratante para não acabar obstruindo poros e ganhando cravos e espinhas. Em geral, os livres de óleo, como séruns ou géis, são bem aceitos por esse tipo de pele.
5. Esfoliar o rosto de vez em quando
A esfoliação remove células mortas e ajuda a renovar a epiderme --camada mais superficial da pele. No entanto, não deve ser feita com frequência, pois pode estimular a produção de melanina e o consequente aparecimento de manchas. "Indico a esfoliação uma vez por semana ou até a cada 15 dias", diz Claudia Miki. 
6. Usar produtos que uniformizam o tom
À base de ativos como o alfa-arbutin, ácido fítico, ácido kójico e vitamina C, alguns produtos no mercado ajudam a prevenir e tratar manchas. Geralmente são usados à noite, depois da limpeza. "Evite, no entanto, cremes com hidroquinona, pois ela despigmenta demais a pele", alerta Thais Pepe.
7. Combater as manchas com peeling ou laser
Se elas incomodam, o ideal é procurar um dermatologista para um tratamento adequado. Limpezas de pele, lasers suaves e peelings superficiais, como o de cristal, ajudam muito. "Eles podem ser feitos no verão mas, nesse caso, é preciso cuidado redobrado com a proteção solar: evite o sol ou, se não for possível, use um protetor com FPS 50, pelo menos", indica Thais Pepe.
8. Caprichar na hidratação do corpo
Cotovelos e joelhos tendem a ser mais ressecados. Então, dá para esfoliar e hidratar com mais frequência, de uma a duas vezes por semana. "O cuidado também vai ajudar a prevenir a foliculite, uma inflamação da raiz do pelo que é muito comum nas peles negras", explica a dermatologista Helena Costa, do Rio de Janeiro, membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.