Seguidores

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Gasolina aumenta, mesmo sem reajuste oficial!

Os clientes de postos de combustíveis tem sentido no bolso que a gasolina não para de subir. O último reajuste oficial autorizado pelo governo foi em 30 de setembro deste ano, mas mesmo assim os preços continuam em uma curva de alta. A mais recente pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP) mostra uma média de preço de R$ 3,51, sendo o preço máximo encontrado em alguns postos de R$ 3,59.
Mas, esses valores são referentes à semana de 18 a 24 de outubro. Os consumidores potiguares tem tido a desagradável surpresa de encontrar preços ainda mais altos nas bombas. Em um breve percurso por postos de Natal, nossa equipe de reportagem chegou a encontrar o litro da gasolina comum por até R$ 3,65.

Quem há muito tempo resolveu mudar de combustível foi o taxista José Farias de 61 anos. Desde 1986 na profissão, ele decidiu começar a usar carros movidos a gás e álcool em 1999. Mas José alerta que a economia não vale a pena para quem circula pouco de carro. “Só pra quem roda acima de 2 mil quilômetros por mês”, disse.

Ele reconhece que a parte elétrica do motor sofre um pouco com a conversão. “Quando o carro é motor mil, você sente mais a perda de força, mas se for um motor mais potente quase não tem perda. Tem tecnologia que você não perde muita força devido ao variador de avanço”, comentou.

Para o taxista, a diferença entre o usar gasolina e gás natural é a mesma entre faturar na bandeira um e dois. “Hoje eu encho o tanque de 10 metros cúbicos com R$ 18. Se você trabalha com táxi e com gasolina ou álcool, no final do dia o seu apurado vai todo pra pagar o combustível. Ainda mais em Natal que você não pode andar sem ar condicionado”, completou.

O mais recente reajuste, ocorrido há quase um mês, foi de 6% na gasolina e 4% no diesel. Vale lembrar que esses percentuais valem para a compra na refinaria. Porém, o preço repassado para o consumidor é livre e varia de acordo com cada posto. Em geral, o reajuste nas bombas ocorre depois que o estoque com o preço antigo acaba dentro de alguns dias. Em menos de um ano ocorreram outros dois aumentos do preço da gasolina, em novembro do ano passado e janeiro deste ano.
 
Via: O Mural de Riacho da Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.