Seguidores

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DETERMINA SUSPENSÃO IMEDIATA DA GREVE DOS PROFESSORES DA UERN

O desembargador Cornélio Alves determinou, nesta quarta-feira (21/10), a suspensão da greve dos professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e o retorno imediato dos docentes às atividades.

O pedido de declaração de ilegalidade da greve foi feito pelo Governo do Estado e aceito pela Justiça. A paralisação já durava 149 dias.

Os professores da UERN cobravam o pagamento do plano de cargos e salários acordado entre os profissionais e o Governo do Estado no ano passado. Contudo, o Executivo justificou que não poderia efetuar o pagamento dos 12,3% devido ao limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Na decisão, o desembargador estipula multa de R$ 10 mil por dia à Associação dos Docentes da UERN (ADUERN), até o limite de R$ 50 mil, caso a decisão seja descumprida.

Ontem, os técnicos administrativos da UERN decidiram acatar a proposta do Governo e resolveram encerrar a greve, retornando às atividades já nesta quarta-feira.

Desta forma, chega ao fim a maior paralisação da história instalada na referida instituição acadêmica, iniciada mais precisamente no dia 25 de maio último.

De acordo com o Governo do Estado, a greve já causou um prejuízo de mais de R$ 50 milhões aos cofres do Estado, sem contar com o prejuízo para os alunos, que estão sem aula desde maio.


Clique na imagem para visualizar em tamanho maior.


Política Pau Ferrense/ Raul Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.