Seguidores

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Torcedor do Flu morre após passar mal no Palestra e tricolores protestam


Aos 51 anos, o torcedor do Fluminense Flávio Mendes faleceu após passar mal no Palestra Itália durante a semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira 28/10. O homem, que vivia no Rio de Janeiro e veio a São Paulo para assistir à partida, foi levado para a Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu e acabou falecendo na tarde desta quinta.
Outros torcedores que testemunharam o fato na arquibancada reclamaram de demora no atendimento a Flávio, que ficou inicialmente sob os cuidados de um médico que assistia ao jogo em local próximo a ele e chegou a fazer massagem cardíaca. Quando ele enfim foi levado por bombeiros, parte dos tricolores ao redor chegou a cantar “estádio sem vergonha”.
O fato de a torcida do Fluminense ter sido retida no local após o fim da partida, como é comum com visitantes em São Paulo, teria sido uma das principais causas para retardar o atendimento a Flávio. Além disso, não havia equipamentos para tratá-lo no local, o que fez com que ele precisasse ser levado de maca até uma ambulância em processo demorado.
O Palmeiras emitiu uma nota oficial defendendo-se no caso, alegando que todos os procedimentos de atendimento foram executados da maneira correta.
Tricolores presentes no local reclamaram da demora no atendimento a Flávio Mendes (Foto: Nelson Perez/FFC)
Tricolores presentes no local reclamaram da demora no atendimento a Flávio Mendes (Foto: Nelson Perez/FFC)
Confira o comunicado do Alviverde sobre o ocorrido:
A Sociedade Esportiva Palmeiras informa que o Sr. Flávio Mendes passou mal na noite desta quarta-feira, 28, no Allianz Parque, após a semifinal da Copa do Brasil.
A equipe de Bombeiros da partida prestou prontamente os primeiros atendimentos e levou-o ao ambulatório do estádio. Neste local, o torcedor foi submetido a um eletrocardiograma que não detectou parada cardiorrespiratória.
Feitos os exames necessários, o Sr. Flávio foi encaminhado consciente e respondendo às questões dos médicos até a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, cuja equipe passou a acompanhar o caso.
 
Via: Patu em Foco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.