Seguidores

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Suspeito nega, mas foi reconhecido, diz delegado sobre assassinato de médico

Por Josemário Alves/ Mossoró Hoje

O delegado Erick Gomes, da Delegacia de Caraúbas, investiga os motivos que levaram ao assassinato da morte do médico obstetra Leonard Macedo, de 43 anos, na manhã de quarta-feira (30/09), em Triunfo Potiguar.

Um suspeito foi preso e ouvido pelo delegado na manhã desta quinta-feira (01/10).

Segundo Erick, Paulo César Cabral negou qualquer envolvimento no caso, contudo, a polícia tem indícios de que foi ele que efetuou os disparos, já que foi reconhecido por várias testemunhas.

O delegado destaca que o suspeito matou Leonard Macedo por que foi contratado para isso. “Estamos à procura dos valores que foi pago para os dois pistoleiros matar o médico”, detalhou.

Ao MOSSORÓ HOJE, Erick revelou que há uma terceira pessoa envolvida no caso, e que esta, seria a mandante do assassinato.

“Sabemos disso, mas ainda não sabemos dos motivos. Estamos investigando”, concluiu.
Leonard Macedo era médico e pré-candidato a prefeito de Triunfo Potiguar. Ele foi morto quando chegava a sua clínica de ultrassonografia no Centro da cidade.

Ele foi atingido com vários disparos a queima roupa, na região do rosto e tórax, por dois indivíduos que fugiram em um veículo Peugeot de cor branca com placas adulteradas.

Uma das linhas de investigação é que o crime tenha motivação política, uma vez que o médico Leonardo não tinha inimigos e era muito bem relacionado no município, tendo se filiado ao PR e anunciado que seria pré-candidato a prefeito. Uma outra linha de investigação é um possível crime passional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.