Seguidores

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

MA: Médico escreve garranchos em receita, fica chateado com farmaceutico e o chama de 'imbecil' e 'analfabeto' por ele não conseguir decifrar sua letra

O médico otorrino João Bentivi não gostou de ter que reescrever uma receita dada a um de seus pacientes que não foi entendida por um farmacêutico por causa da caligrafia. A nova receita seguiu com a prescrição e com um bilhete para o farmacêutico, que foi chamado de imbecil e de analfabeto.

"Na realidade eu estou até um pouco arrependido, porque na hora que eu fiz aquele bilhete, eu me igualei a ele. Eu de fato não deveria ter feito aquele bilhete. Mas já tá feito. E eu reitero os adjetivos postos pra ele", disse João Bentivi.

O Conselho Regional de Farmácia do Maranhão quer que o médico se retrate.

"O mínimo que o Conselho de Farmácia pede aos médicos é que respeitem também o farmacêutico. O farmacêutico está aí para atender a uma resolução da Anvisa. Se ele prescreveu de forma incorreta, corrija. Não faz mal", afirmou Maria José Luna, presidente do Conselho Regional de Farmácia/MA.

O Conselho Regional de Medicina do Maranhão vai fazer uma sindicância para decidir se abre um processo ético contra o médico João Bentivi. O CRM concordou com a atitude do farmacêutico de pedir uma nova receita.

O conselho citou o código de ética médica que diz que o médico não pode receitar, atestar ou emitir laudos de forma ilegível.

"É a lógica da vida. Se eu, como farmacêutico, não entendi o que você, como médico, escreveu, é lógico que tem que repetir a receita. Senão o farmacêutico ia passar o quê? Entregar que medicação ao paciente? Ia ser um problema muito sério", disse Abdon Murad, presidente do Conselho Regional de Medicina/MA.

G1 - Jornal Nacional/ O Umarizalense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.