Seguidores

sábado, 24 de outubro de 2015

Escândalo de fraude pode custar à Volks mais de US$ 33 bilhões, diz revista


Do Estadão Conteúdo/ De Fato
O escândalo de fraudes em testes de emissões de poluentes pode custar à Volkswagen mais de 30 bilhões de euros (US$ 33 bilhões), afirma a revista alemã Manager Magazine. A publicação diz que a estimativa consta de uma análise interna da própria companhia.
"Nós não comentamos sobre especulações", disse um porta-voz da Volkswagen, após a publicação da reportagem sobre o assunto. De acordo com a Manager Magazine, a Volks trabalha para adotar medidas para cortar gastos, entre elas um congelamento em promoções de funcionários para o próximo ano. Outra medida da empresa é buscar reutilizar o máximo possível de partes de automóveis na próxima geração de seu modelo Golf, o que deve resultar numa economia de "centena de milhões de euros".
O escândalo começou quando autoridades dos Estados Unidos afirmaram que a Volkswagen instalou em seus carros a diesel um software que permitia fraudar testes de emissão de poluentes. A empresa admitiu ser culpada e disse que até 11 milhões de carros pelo mundo têm o software irregular. Nesta semana, a Volks disse que não descarta que mais veículos possam estar envolvidos no escândalo. A companhia é investigada nos EUA, na Europa e por países de outras regiões. Apenas nos EUA, as multas no caso poderiam chegara US$ 18 bilhões, mas não está claro se a agência responsável por avaliar o tema poderá impor uma penalidade tão alta. A Volks informou anteriormente que já reservou US$ 7,3 bilhões para lidar com essa situação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.