Seguidores

sábado, 26 de setembro de 2015

Santos levará 100 refugiados para assistir jogo na Vila

Um dos principais assuntos que dominam o noticiário do mundo inteiro envolvem os refugiados das guerras civis na Síria, que buscam por um lugar para reconstruir a vida. Para ajudar na causa, o Santos fez parceria com a ONG Oasis e levará à Vila Belmiro, para a partida contra o Internacional, neste domingo (27), às 11h, 100 refugiados sírios, entre crianças e seus familiares.
Saindo de São Paulo, dois ônibus chegarão em Santos por volta de 8h30 da manhã. Lá, serão recepcionados por profissionais do clube e conhecerão o Memorial das Conquistas, localizado dentro da própria Vila Belmiro. Na sequência, as crianças, acompanhadas de seus pais, subirão para as arquibancadas e assistirão à partida do Peixe.
Segundo Mohamed El Kadri, responsável pela ONG, quem tomou a iniciativa da ação foi o próprio Santos, que já pensa numa nova parceria para o confronto da Copa do Brasil, na próxima quinta-feira, no Pacaembu.
100 refugiados poderão acompanhar jogo do Santos na Vila Belmiro
100 refugiados poderão acompanhar jogo do Santos na Vila Belmiro
Foto:
- A ideia é divulgar a comunidade formada por sírios e que cuida dos refugiados sírios - disse o responsável.
Ainda segundo o diretor da ONG, a maioria desses refugiados chegou ao Brasil em 2011, com as próprias economias. Depois, foram amparados pelos membros da Oasis, tiraram seus documentos e foram alojados na região do Brás, bairro que fica no centro da cidade de São Paulo.
- Procuramos colocá-los lá porque a comunidade é muito forte por ali. Para eles não sentirem tanto impacto em um país diferente e língua diferente, a maioria está ali. A gente tem dado curso de português com voluntários e professores brasileiros que se colocaram à disposição para dar aula. Com a vontade deles, depois de sair daquele sofrimento, ajuda muito para que eles aprendam mais rápido. Primeira coisa que procuramos fazer é ensinar a língua e tirar a documentação - explicou Mohamed.
O futebol e a história do Santos conhecida mundialmente pode ser uma grande oportunidade de inclusão para estes refugiados, que tentam reconstruir a vida após anos de guerra.
- O futebol é uma paixão não só no Brasil, mas também no mundo inteiro. Então acaba unindo pessoas por um bem comum. Achamos que seria um grande caminho para divulgar nosso trabalho. É o mínimo que podemos fazer por essas crianças depois de tanto sofrimento, pessoas que tiveram suas casas arrasadas, destruídas. Agora, eles estão aqui lutando, batalhando e trabalhando para ter uma vida melhor. É o mínimo que podemos fazer por eles - encerrou.
Esta não é a primeira vez que o Santos se engaja em questões sociais. Em 2014, o clube fechou uma parceria com a Unicef para partipar de projetos que auxiliam crianças que necessitam de cuidados especiais. 

Terra/ Lance!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.