Seguidores

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Passa de 300 número de mortos em tumulto durante peregrinação a Meca


Foto: EPA/Amel Pain/Agência Lusa

Da Agência Brasil/ De Fato
Pelo menos 310 pessoas morreram e 450 ficaram feridas hoje (24/09) num tumulto de peregrinos em Mina, perto de Meca, segundo um novo balanço dos serviços de Defesa Civil da Arábia Saudita.
“A contagem [das vítimas] continua, e o número de mortos atingiu os 310, de diferentes nacionalidades”, escreveu no Twitter a Defesa Civil. O balanço anterior dava conta de 220 mortos e 450 feridos. A primeira contagem de 100 mortos e 390 feridos já foi atualizada diversas vezes.
De acordo com a Defesa Civil, operações de socorro estão sendo feitas no local e seis equipes prestam os primeiros cuidados aos feridos e direcionam o fluxo de peregrinos para rotas alternativas.
Até ao momento, não foram identificadas razões para a correria desordenada em Mina, onde foram realizadas obras nos últimos anos para facilitar o movimento dos peregrinos.
Em janeiro de 2006, 364 peregrinos morreram num tumulto na mesma região.
No primeiro dia da festa de Adha, perto de 2 milhões de peregrinos começaram hoje o ritual de apedrejamento de Santanás, no Vale de Mina, no Oeste da Arábia Saudita.
O ritual consiste em atirar sete pedras no primeiro dia do Eid Al Adha contra uma grande coluna que representa o diabo e outras 21 no dia seguinte ou nos dois dias seguintes contra as três colunas (grande, média e pequena).
Antes do início da peregrinação ou hajj, há 10 dias, uma grua caiu no interior da grande mesquita de Meca, provocando a morte de 109 pessoas e ferindo mais de 400.
A peregrinação está entre os cinco pilares do islamismo e todos os muçulmanos deverão realizá-la pelo menos uma vez na vida.

Um comentário:

  1. É muito triste saber que no exercício da sua fé, centenas de seres humanos tenham sido sacrificados.

    Lamentável!

    Que Deus na sua infinita sabedoria os recebam com a necessária misericórdia.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.